Feedback- O respeito ao Interlocutor

Verifico que muitas vezes, no mundo corporativo, as pessoas utilizam jargões e palavras sem no entanto atentarem para seu significado e importância.

Com o advento da tecnologia, nos deparamos com situações no mínimo desrespeitosas com nosso interlocutor. Estou falando do feed back. Alias na falta de feed back.

Quando alguém nos solicita uma providencia, participamos de uma reunião, possuímos uma agenda em comum, temos Plano de Ações que envolvem outras pessoas, quando recebemos uma ordem, missão, tarefa, enfim quando temos a responsabilidade de executar o serviço que foi contratado – me permitam uma ressalva: serviço contratado é todo aquele combinado com outras pessoas – a coisa certa, educada, respeitosa e profissional é dar resposta, retorno, feed back.

Aprendi com um grande mestre, Dr. Luiz Gonzaga do Amaral Andrade grandes lições:

Não também é reposta;

Caso não possa concluir a missão no prazo acordado, repactue antes do prazo vencer;

Não justifique. Justificar esta sempre errado;

Não importa como vai fazer, faça;

Caso erre, concertamos;

Nenhum chefe é irresponsável ao ponto de passar uma missão para quem não pode cumprir;

Definiu o prazo. Cumpra;

Informe. Mantenha seu chefe, cliente, parceiro, colega informado sobre os prazos e ações e principalmente;

DÊ FEED BACK.

Por que as pessoas – não posso chamar de profissionais – não retornam ligações, não respondem a email e não tem responsabilidade com sua profissão, sua Empresa?

Acredito que existem algumas razoes:

Não existe cobrança e acompanhamento por parte dos envolvidos. É interessante que, quando cobramos ações, respostas e comportamentos, aqueles acostumados a estarem e não realizarem se sentem injustiçados, humilhados. Como rotulam os “cobradores” de truculentos, exagerados. Para aqueles que fazem follw up de suas ações, missões, tarefas, continuem cobrando. Para aqueles injustiçados, comecem a proceder dessa forma e deixarão de ser cobrados.

As pessoas não são treinadas na família, na escola, nos grupos sociais, na graduação, pós graduação, nas Empresas a agirem dessa forma.

É impressionante que essas pessoas não possuem agenda. Quando possuem nãos registram e quando registram não abrem a agenda. Para potencializar essa situação hoje temos smart phones, tablets, note boosks, computação nas nuvens, enfim uma grande e eficiente numero de ferramentas que podem gerenciar as agendas e também não são utilizados.

Como orientação, caso não saibam como fazer, como mudar de comportamento, existem varias literaturas sobre o tema que certamente ajudarão.

Na década de 80 li alguns livros do Gerente Minuto que me ajudaram muito.

Não é tarde. Iniciem já e Boa sorte.