E AGORA?

Experimentos dos últimos 30 anos trouxeram uma grande evolução tecnológica, que vem alterando a forma de nos relacionar com as pessoas. O modelo, a forma, o conteúdo nos impele a desistir ou nos atualizar. Na primeira opção, podemos buscar viver de forma tranquila, zen, em local onde a comunicação e relação ainda não foram afetadas por essa tecnologia. Na  minha memória o Capão. Ahhh, o Capão, que lugar mágico. A vida está quase parada,as pessoas se conhecem pelo nome, se visitam, seus filhos crescem juntos…..tantos são os benefícios!

Na segunda opção, continuando vivendo na nossa querida selva de pedra,no desafio de  comunicar. Mas, como dialogar com as pessoas nesse novo modelo? Precisamos dominar as mídias, aplicativos, nuvem, e o pior mudar a forma de falar e escrever. “Eu também te amo”,agora é, “eu tb ❤️”. Tá certo, entendi mas e o resto? Podemos levar esse novo modelo para a comunicação empresarial? Acho que não.

Ao ligar para um amigo para desejar feliz aniversário, ouço: “somente você, que ainda me liga.”Ao tentar marcar um almoço, a resposta que recebo é  um, “mande um ZAP”. Ao cobrar uma posição ou resposta, sou informado:”já te enviei um e-mail”.

Essa última aliás tem se tornado um problema na comunicação empresarial e na solução de assuntos e problemas. O “ senso de urgência” se perdeu.

Mas, preciso me comunicar. Então, busquei a ajuda de um especialista. Alguém que domina essa nova forma. Criei o Instagram, Facebook, Site, Blog, WhatsApp, LinkedIn, baixei aplicativos de bancos, inclusive virtuais, operadora de telefonia, TV por assinatura, transporte. E não é que gostei!

E estamos aqui nos comunicando e relacionando.

Vida que segue