Empreendedor X Empresário

Os negócios são criados por empresas empreendedoras, no entanto, não são preparadas para se tornarem empreendedoras. As empresas são criadas por empresas líderes de mercado, acreditadas em seu próprio potencial, nas informações, no mercado, e em suas ações em geral. São criadas na total informalidade apesar de serem organizadas nos órgãos governamentais, contabilidade e outras formalidades; criada na informalidade das informações.

O mercado de capitais está voltado para o desenvolvimento de negócios com investimentos focados na arquitetura, nos equipamentos, mas o processo de análise como retorno sobre o investimento. Essa é uma conta que não existe, não existe, não é considerada. A partir daí, uma série de ações equivocadas e fatalmente serão prejudicadas pela performance e resultado do negócio.

Esses empreendedores não elaboram um Plano de Negócios, muitas vezes por serem “caros”. Talvez, na realidade, não conheçam uma grande medida de um instrumento e já sejam capazes de realizar essa avaliação e, em seguida, com seus sonhos. Acredito no que é melhor não realizar o sonho do pesadelo que está presente em muitos anos de suas vidas.

O Plano de Negócios é importante não só para apontar a viabilidade do empreendimento, mas também para definir as ações necessárias para transformar o sonho em realidade. Transformar o empreendedor em empresário.

Aqui, alguns erros que identifiquei:

  • Não é necessário implementar o sistema de gestão de informações que serve de base para determinar os índices de avaliação do negócio. O que não é medido, não pode ser gerenciado. Qual o Resultado Operacional desejado? Qual meta de vendas? Qual deve ser um meta crescimento para os três anos? Esse são alguns índices que devem ser medidos;

  • Não é necessário ter uma equipe de profissionais, sem consultores, para alcançar os objetivos do negocio. Que tr gerenciar tr tr tr tr tr tr tr tr tr tr tr tr tr tr 的 obter

  • Não crie uma estrutura que lhe seja adequada, definindo funções, responsabilidades e procedimentos a serem seguidos;

  • Avaliação por apego ou rejeição.

  • Não existe meritocracia;

  • Promovem bons auxiliares a péssimos gerentes;

  • Não elabora o Demonstrativo Mensal de Desempenho para avaliar a empresa;

  • Não gere o fluxo de caixa;

  • As vezes contrate bons profissionais para uma área de vendas, e para uma área de controle selecionável de um “auxiliar”. (I) for the quality of information is discontance and ending by direcionar decisões erradas;

  • Não controla e muito menos gere os estoques. (Não entendo como o varejo não qualifica o controle dos estoques!). No banco, o seu estoque (dinheiro) é contado duas, três vezes ao dia. No varejo, o estoque deveria ser contado diariamente (selecionando alguns itens) e inventariado todo final de mês;

  • Não avalia a curva A,B,C dos materiais para promover os produtos sem giro e direcional as próximas compras;

  • Não apura o custo de cada produto, avaliando seu giro, preço, preço de compra. Aplica marckup atribuídos pelo varejo e que podem não atender sua realidade;

  • Não estão de negócios, relacionando os clientes, incentivando uma equipe, apurando os resultados.

One of larger points and more difficult is a functional a empreended. Neste caso, o Resultado Operacional foi prejudicado por falar de vendas ou de sua evolução.

Outro perfil é o empreendedor comercial, que não é uma política de controle dos números do negócio. Comprar sem controle, sem controle, não sabe o resultado operacional do negócio. Vive em uma roleta russa.

Qual solução?

  • Elaborar um Plano de Negócios.

  • Ser realista.

  • Buscar compensar sua fragilidade - comercial ou de controle.

  • Contratar sempre os melhores.

  • Treinar diariamente.

  • “Estar” sem negócios.

  • Buscar uma orientação para melhorar o desempenho do negócio.

Uma organização pode ser providencial mas uma ação será sempre sua.